quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Verme

Estou cansada desse nosso parasitismo. Nossa relação pútrida e abominável já me fez sofrer demais. Foi bonita enquanto meu masoquismo a permitiu existir. Saia de mim agora, seu verme! Não ouse implantar mais uma gota desse seu veneno letal no meu organismo, muito menos tentar me convencer de que estou errada com essa sua estúpida retórica. Vá embora com esse seu narcisismo exacerbado e nunca mais, nunca mais olhe nos meus olhos novamente. Eu vou assassinar essa cria imunda que você plantou em mim. Esse amor odioso que me consome. Que mata minhas esperanças e faz meu coração parar de bater aos poucos. Essa é a última vez que morrerei por ti. Juro, sobre esta terra amaldiçoada, que nunca mais sangrarei por você ou qualquer outro. Me deixe em paz agora e nem pense em olhar para trás. Saí daquele abismo escuro e minha letargia se foi junto com a nostálgica certeza de que havia te perdido. Perdi ganhando. Vou abrir espaço no meu peito confuso e deixar o caminho livre para aquele que realmente deseja entrar. E, ai dele se fizer as mesmas coisas que você fez. Esse meu riso de escárnio estava preso há muito tempo. E agora que ele saiu não sei porque acaba de se transformar em soluços...

obs: Me desculpem por isso. Outro dia explico esse meu estado de espírito.

7 comentários:

G. disse...

"é que o seu único amor era o seu por você mesmo".

nessas horas, só grite para extravasar, e se precisar, grite por mim.

Léo. disse...

Um dos seus melhores textos! *-*

Precisando to aqui, voce sabe.

ruanlucaa disse...

K!
Primeiro, uma coisa que eu aprendi é a nunca subjugar o sofrimento, ou a dor de outra pessoa. Logo, você não pode simplesmente dizer que seus sentimentos são triviais se comparados aos meus. É como você mesma disse: tenho um modo diferente de ver as coisas. E foi esse meu modo de enxergara realidade que me fez assim.

Segundo, Não, não odeio você. Inicialmente eu nem lhe conheço tanto para poder tentar lhe caracterizar como algo odiável. E outra, você escreve bem, sabe transmitir o que está pensando, e é isso o que importa. Eu quase nunca consigo chegar ao que quero realmente transmitir.

Terceiro, nunca, mas nunca mesmo, queira ser igual a mim. Como você mesma descobriu, eu sou triste. Foi o meu pagamento por ter a mentalidade que tenho. E sinceramente, não creio que tenha valído a pena. Tanto é, que em vários momentos desse blog, narro tentativas minhas de voltar ao que já fui um dia. Daria toda a minha mentalidade para poder voltar a ser uma pessoa mais mediocre. Outra coisa que eu aprendi:
"A ignorância é uma benção". Não tenha medo de ser ignorante. Pensar demais nas coisas, de verdade, não faz bem nenhum. Aprenda a ser feliz.

K!

ruanlucaa disse...

k
eu tb naum sou tao triste assim.
eh q nesse blog estah a pior parte de mim.
eu geralmente soh escrevo quando estou mal d verdade. mas fora dele naum sou tao depressivo.
e alem do mais, estou tentando aprender a viver
: )

"Viver é fazer valer a pena" disse...

Sem comentários, depois vc me da algumas aulas?

Mariii disse...

Eu também tenho um verme desses em mim!!!
Como faz para curar?

Kênia disse...

Boa pergunta mari, até hoje não descobri...
:P