terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Indiferença

Ela levantou mais cansada do que havia adormecido, não se preocupou em desligar o despertador do celular, permaneceu imóvel enquanto ouvia as frases da música que tanto mexia com seu íntimo. Esperou pelas lágrimas que deveriam vir, porque sabia que o cheiro que sentia no travesseiro era do perfume dele, que impregnou tudo naquela casa como um vírus, e a cada dia percebia que tudo ali estava doente. Porque tudo ao redor fazia parte dela e apesar de ter a mesma aparência e as mesmas cores, ela sabia que tudo estava se decompondo. Como ela mesma. Em cima daquela cama, esperando por ele, sabendo que não viria. Porque ainda podia ver a imagem dele na soleira da porta, andando sem olhar para trás e ainda podia ouvir seus gritos de desespero, que ecoavam como trovoadas e num dia normal a fariam ter dor de cabeça. Ela piscou mais uma vez e sentiu que as lágrimas não queriam cair. Seus olhos estavam secos demais. E por acidente descobriu que seu coração estava com batimentos compassados, e a dor se esvaíra. Ela continuava imóvel, porque a consciência de tudo preenchia cada espaço vazio. Percebeu que nunca mais seria a mesma, porque ele havia partido, mas de algum modo, a levara junto com ele. Sem se dar conta do que fazia, conseguiu se levantar novamente e ao erguer os olhos para a janela viu o dia lindo que estava lá fora. E respirar fundo já não foi tão doloroso, mesmo com o cheiro dele ainda presente, porque a presença dele sempre estaria ali, grudada em sua carne como uma tatuagem, e querendo ou não, ela teria que se habituar a isso. Mesmo tendo que sofrer novamente. Mas sabia que não iria sofrer, porque seu coração não estava mais no mesmo lugar e o que ela sentia agora era só indiferença.

7 comentários:

Mariii disse...

Espero que isso, algum dia, vire parte de mim.
Lutando, eu consigo.

Starlet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda C. disse...

Lindo texto Kênia. Queria um dia, assim como a Marii, sentir esse mesmo sentimento de indiferença, que parece ser tão doloroso e ao mesmo tempo tão maravilhoso.

@biigthais disse...

Adoreiiiii! Seu blog está mara amiiga ;)
beijoosmil ;*

"Viver é fazer valer a pena" disse...

Como sempre mais um texto dígno!
ROnaldo

ruanlucaa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thaiza Chiara disse...

ta lindo seu post and blog
beijos flor ;*